Glossário de A – B

O que são eSports e porque ganharam tanto espaço?

O que faz de um jogo um eSport e quais as principais competições.

07/05/2021
Compartilhe

Uma das principais tendências dos jogos digitais nos últimos anos são os eSports, competições de alto nível que atraem multidões para acompanhar partidas online e lotam estádios e arenas esportivas no Brasil e no mundo.

Saiba o que são eSports, quais são os principais jogos competitivos e entenda porque eles estão ganhando tanto espaço.

O que são eSports?

Os eSports (sigla em inglês para "esportes eletrônicos") descrevem o mundo das competições organizadas de jogos digitais.

Nestas competições, os pro players, como são chamados os jogadores profissionais, de diferentes ligas e times se enfrenta em partidas de games populares como Fortnite, League of Legends, Couter-Strike, Call of Duty, FIFA e muitos outros, com uma premiação em dinheiro para os vencedores.

Finais do CBLoL lotam estádios.
Campeonato Brasileiro de League of Legends (Riot Games/Divulgação)

Estas competições são realizadas pelas publishers dos jogos ou por organizações especializadas, que definem as chaves e monitoram as partidas, que são assistidas por milhares de pessoas em transmissões online ou mesmo na TV. Os principais campeonatos contam com finais presenciais, em arenas esportivas.

Os pro players são celebridades esportivas, acompanhados por milhares de fãs nas redes sociais e quando jogam em plataformas de streaming como Twitch, Facebook Gaming ou YouTube.

Quem assiste eSports?

A popularidade dos eSports entre os fãs de jogos digitais é incontestável. A estimativa mais recente é de que 165 milhões de pessoas ao redor do mundo acompanham partidas de eSports regularmente.

No Brasil, 64,3% do público que joga videogame conhece e acompanha eSports, revelou a Pesquisa Game Brasil 2021. Deste público, 29% assiste partidas de eSports por cerca de 3 horas por semana.

PGB 2021 aponta interesse do público jogador por eSports.
Pesquisa Game Brasil (GoGamers/Divulgação)

Conheça um pouco da história dos eSports

O primeiro torneio de eSports aconteceu em 1972, nos Estados Unidos, com um campeonato de Space Invaders que atraiu 10 mil participantes. No final dos anos 1990, campeonatos regulares de Counter-Strike e StarCraft se popularizaram na Europa e na Coreia do Sul, respectivamente.

Foi no começo dos anos 2000 que as principais ligas e campeonatos se estabeleceram: World Cyber Games (WCG) e Electronic Sports World Cup (ESW) tiveram início nesta época, profissionalizando as competições de videogame. Em seguida veio a Major League Gaming (MLG), em 2002, considerada uma das principais organizadoras de eSports da atualidade.

O primeiro The International, torneio de Dota 2, da Valve, é considerado um marco dos eSports. Realizado em 2011, o campeonato foi o primeiro a pagar mais de US$ 1 milhão para os vencedores, atraindo a atenção da mídia não especializada em games, de marcas e mostrando que jogar videogame profissionalmente era uma opção de carreira viável para muitos jovens ao redor do mundo.

Muitos campeonatos, times e jogadores profissionais tem patrocinadores, desde marcas como Alienware, VIVO, LG e PlayStation, que são ligadas ao universo gamer, mas cada vez mais marcas não endêmicas, ou seja, que não estão diretamente envolvidas na prática de eSports e no consumo de jogos eletrônicos: Puma, Red Bull, Master Card, BMW, são alguns exemplos.

Quando um jogo pode ser considerado eSports

Qualquer jogo multiplayer pode se tornar um eSport - e mesmo alguns raros jogos single player, como Donkey Kong ou Tetris, possuem cenários competitivos muito disputados.

Embora atualmente jogos sejam desenvolvidos com o objetivo de se tornar eSports, é mais comum que isso aconteça naturalmente: jogos como Dota 2 e Overwatch, por exemplo, são acima de tudo, divertidos de se jogar. Um cenário competitivo evolui com o tempo, tanto pelo suporte dos desenvolvedores do jogo quanto o engajamento da comunidade.

Tipos de games que se encaixam no eSports

Há dois elementos essenciais para ajudar um jogo digital a se estabelecer como eSports: ser divertido de jogar e assistir, e balanceamento. Se um jogo não é divertido de se jogar, as pessoas não vão gostar de assistir e não haverá interesse em acompanhar uma competição.

Os eSports costumam ter um modo de expectador, para que as pessoas possam assistir as partidas do ponto de vista de diferentes jogadores que estão participando do jogo.

Rocket League é um ótimo exemplo de eSport.
Rocket League (Epic Games/Divulgação)

Para quem vai jogar, o balanceamento é fundamental. Se os jogadores sentem que o game é injusto e não valoriza as habilidades de quem está no controle, ele logo será abandonado pela comunidade. Por exemplo, se uma arma é muito superior às outras em Counter-Strike, logo ela será a única arma utilizada e as partidas ficarão menos interessantes.

Rocket League é um exemplo de experiência quase perfeita em eSports: todos os jogadores estão no mesmo campo, pilotando carros diferentes, mas que não oferecem vantagens nas partidas. Tudo o que acontece no game de 'corrida e futebol' depende das habilidades dos jogadores.

Jogos multiplayer muito populares que atendem os requisitos acima acabam ganhando cenários competitivos de eSports. Confira os tipos de jogos competitivos mais comuns:

Jogos de Estratégia (MOBA)

Alguns dos maiores campeonatos de eSports da atualidade são de jogos de estratégia, mais especificamente do subgênero MOBA (sigla para Multiplayer Online Battle Arena, ou "Arena de Batalha Multiplayer Online"), como Dota 2 e League of Legends.

Nestes jogos, dois times de 5 jogadores competem para dominar o campo de batalha e destruir a base da equipe adversária. Há diversas estratégias, que dependem dos personagens escolhidos por cada um dos jogadores.

Com centenas de personagens para escolher, cada um com seus poderes exclusivos, e a habilidade de cada pro player em se posicionar em campo e trabalhar em equipe, os MOBA resultam em partidas empolgantes e com milhares de possibilidades.

Jogos de FPS (First Person Shooters)

Campeonato de CS:GO na Austrália.
Campeonato de CS:GO em Melbourne, na Austrália (ESL/Divulgação)

Os jogos de FPS, ou First Person Shooters, estão entre os maiores clássicos dos jogos competitivos, desde as primeiras partidas em rede ou via Modem de Doom e Quake, até o clássico Counter-Strike e jogos recentes, como Call of Duty e Overwatch.

Atualmente, o principal representante dos FPS nos eSports é Counter-Strike: Global Offensive, da Valve, que conta com um calendário de competições internacionais de alto nível durante todo o ano, com times do mundo inteiro disputando suas premiações.

Também se destacam o jogo de tiro tático Rainbow Six Siege (Ubisoft), um dos favoritos dos jogadores brasileiros, Valorant (Riot Games) e Overwatch (Blizzard), que conta com uma liga profissional nos EUA, a Overwatch League, estruturada no mesmo formato da NBA e NFL.

Jogos de Luta (Fighting Games)

Capcom Cup é torneio mundial de Street Fighter.
Fãs acompanhando a Capcom Cup (Capcom/Divulgação)

Jogos de luta são, por natureza, competitivos: dois jogadores se enfrentam para decidir quem é o melhor. Entre os principais representantes dos Jogos de Luta nos eSports estão títulos como Street Fighter, Tekken, Mortal Kombat, Guilty Gear e Smash Bros.

O principal torneio de jogos de luta é o EVO, que reproduz a própria temática de muitos desses games: jogadores de todo o mundo se encontram para competir nos seus jogos favoritos e decidir quem é o mais forte, exatamente como os personagens de Street Fighter ou Tekken.

O engajamento da comunidade de Fighting Games nos eSports é notável e é um dos motivos para a aquisição do EVO pela Sony no começo de 2021.

Jogos de Esportes

FIFA eWorld Cup 2019.
FIFA eWorld Cup 2019 (EA/Divulgação)

Os games de esportes tradicionais costumam ser divertidos de jogar e fáceis de compreender na hora de assistir, por reproduzirem o formato das transmissões de esporte na TV. É o caso de FIFA e Pro Evolution Soccer (futebol), NBA 2K e NBA Live (basquete), Madden NFL (futebol americano) e MLB The Show (beisebol), entre outros.

Estes jogos costumam apresentar ligas ranqueadas, e em especial, os games de futebol são bem organizados como eSports, inclusive com a participação de clubes esportivos, que apostam no formato para atrair um novo público para os times de futebol.

Jogos de Corrida

Entre os jogos de corrida que oferecem um cenário competitivo de eSports estão títulos como Forza Motorsport, F1 2020 e principalmente, Gran Turismo.

FIA World Tour Gran Turismo Championship.
Mundial de Gran Turismo abre portas para carreira como piloto (GT/Divulgação)

O famoso simulador automobilístico do PlayStation conta com um grande campeonato anual, o FIA World Tour Gran Turismo Championship, que atrai milhares de participantes pela oportunidade única oferecida ao vencedor: se tornar um piloto profissional em uma escuderia.

Jogos de battle royalle

Uma variação dos jogos de tiro, o gênero battle royalle consiste em partidas com uma grande quantidade de jogadores, geralmente 100 participantes, que precisam se equipar com as armas que encontrarem e lutar uns contra os outros enquanto o mapa reduz de tamanho ao longo do tempo.

Fortnite é um dos mais populares jogos do gênero battle royale (Epic/Divulgação)

É o formato de muitos dos jogos mais populares, como Fortnite, Free Fire e Call of Duty: Warzone. Fortnite tem uma série de campeonatos e uma copa do mundo realizados pela Epic Games, produtora do jogo.

Free Fire é o jogo mais popular do Brasil e conta com um grande circuito competitivo no país, a Liga Brasileira de Free Fire, transmitida pela internet e pela TV aberta, além de um disputado campeonato mundial.

Outros tipos de jogos

Há diversos outros games e tipos de jogos que atraem a atenção dos jogadores e se tornam eSports. Alguns são bem difíceis de classificar, como Rocket League, citado lá no começo: é um jogo de futebol... com carros que fazem manobras aéreas insanas.

Outro exemplo é Splatoon, jogo da Nintendo em que dois times competem para pintar a arena, atirando jatos de tinta. Vence quem tiver a maior porcentagem da arena nas cores da sua equipe.

Por que os eSports estão ganhando tanto espaço?

Os eSports são muito populares entre os jogadores e tem uma grande base de fãs que acompanham os torneios, times e pro players. Os principais campeonatos, como o The International (Dota 2) e o Mundial de League of Legends e de Free Fire batem facilmente mais de 1 milhão de espectadores simultâneos nas plataformas de streaming.

A razão para os eSports estarem ganhando tanto espaço é simples: as pessoas gostam de assistir jogadores de alto nível competindo em jogos que elas conhecem e também praticam. É muito parecido com a atração que esportes tradicionais, como basquete e futebol, tem sobre o público. Assistir partidas de um jogo que você ama, sendo jogado no nível mais alto de habilidade, é interessante e apaixonante.

Mundial de League of Legends.
Mundial de LoL teve 44 milhões de espectadores (Riot Games/Divulgação)

Com muitos eventos de esporte tradicionais cancelados ou interrompidos em 2020 por causa da pandemia de Covid-19, os eSports ganharam ainda mais espaço como opção de entretenimento, pois os campeonatos de jogos digitais conseguiram se adaptar rapidamente ao formato remoto exigido pelas medidas de isolamento social.

Os eSports são eventos sociais, que reúnem muitas pessoas que curtem os jogos e os campeonatos. Na Twitch e em outras plataformas de streaming, o público pode interagir entre si durante as partidas. Os expectadores conversam uns com os outros nas transmissões e em redes sociais, sem sair de casa. É um fenômeno tipicamente digital, para uma geração que já nasceu digital.

Os eSports já percorreram um longo caminho, mas estão apenas começando a conquistar seu espaço entre os esportes tradicionais e o entretenimento. Mais pessoas enxergam os jogos como uma opção de carreira viável, como foi o futebol nas últimas décadas. Conforme a demanda pelos eSports aumenta, mais oportunidades surgem para as marcas alcançarem o público que consome esportes eletrônicos e jogos digitais.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *