Conheça 14 empresas brasileiras de games

Tela do jogo Horizon Chase Turbo mostrando carro azul durante corrida
08/08/2022
POR
Carlos Silva
COMPARTILHE:

O que você vai ver neste artigo:

De acordo com a Pesquisa Game Brasil 2022, das 13.051 pessoas entrevistadas, 74,5% jogam jogos eletrônicos. Ou seja, é possível que aproximadamente ¾ da população brasileira se divirta com games. Não à toa, somos o maior mercado da América Latina, liderando em receita.

Dessa forma, com os jogos em alta por aqui, cada vez mais vemos empresas brasileiras aparecendo e se destacando também. Segundo o site Mapa da Industria de Jogos, há 342* no Brasil.   

Apesar da quantidade considerável de empresas de games, ainda engatinhamos no setor. O que não quer dizer que não temos desenvolvedoras criando games incríveis e com destaque mundial, inclusive chamando atenção de grandes marcas. 

Nesse artigo, você vai conhecer alguns negócios brasileiros que lançaram títulos interessantes e é para ficarmos de olho nas próximas produções.

Mas afinal, o que as empresas de games fazem?

A resposta parece óbvia. E é. As empresas de games são responsáveis por tudo que envolve os jogos, desde a criação do projeto e roteirização até a comunicação e comercialização. 

Mas todo esse processo passa por dois grandes segmentos do meio. Em um game, estão envolvidas as publicadoras/distribuidoras e desenvolvedoras. 

Publicadora

Essa é a empresa que fica com a parte “estratégica” do produto. Ou seja, é a publicadora que faz estudo de mercado, planeja o jogo, contrata a desenvolvedora para cria-lo e cuida da comunicação e comercialização do game.

O que também acontece é uma desenvolvedora produzir um jogo e depois ir atrás de uma publicadora, para ter apoio e conseguir comercializar a obra.

Algumas publicadoras mundiais: 

  • Sony (God of War e Uncharted)
  • Microsoft (Halo e Forza Horizon)
  • Activision Blizzard (Call of Duty e Overwatch)
  • Warner Bros. Interactive Entertainment (Batman: Arkham Knight)

Confira nosso artigo sobre o que é uma publicadora de jogos eletrônicos para entender mais e conhecer as 10 maiores do mundo.

Batman: Arkham Knight é um jogo publicado pela Warner Bros. Interactive Entertainment. Imagem: Divulgação

Desenvolvedora

Desenvolver um game nada mais é que dar vida a ele. E quando falamos “dar vida”, é desde a sua idealização até a finalização do produto.

Portanto, uma desenvolvedora é uma empresa que tem o objetivo de produzir um jogo. E para isso, ela conta com profissionais como roteirista, game designer, programador, designer gráfico e designer de áudio, entre outros.

Algumas desenvolvedoras mundiais: 

  • 111dots Studio (Free Fire)
  • Infinity Ward (Call of Duty)
  • Naughty Dog (Uncharted e The Last of Us)
  • NetherRealm Studios (Mortal Kombat)
  • 343 Industries (Halo)
NetherRealm Studios é a empresa desenvolvedora do Mortal Kombat 11. Imagem: Divulgação

Publicadoras e distribuidoras

Além de existir empresas específicas de cada segmento, há também algumas que são tanto distribuidoras quanto publicadoras. 

Algumas publicadoras e desenvolvedoras do mundo: 

  • Capcom (Resident Evil e Street Fighter)
  • Nintendo (Super Mraio Bros. e Pokémon)
  • Riot Games (League of Legends)
  • Valve Corporation (Counter Strike)
Valve Corporation é a desenvolvedora e publicadora do Counter Strike: Global Offensive. Imagem: Divulgação

14 empresas brasileiras de games

Agora que entendemos o que as empresas de games fazem e quais são seus diferentes papéis, vamos conhecer quais produtoras e desenvolvedoras brasileiras têm se destacado atualmente.

Publicadora e desenvolvedora

Hoplon Infotainment

A desenvolvedora e publicadora de Florianópolis é responsável pelo Heavy Metal Machines, jogo de carros de combate para consoles e computadores. Sucesso mundial, o game conta com o torneio Metal League, que oferece premiação em dinheiro.

Online e gratuito, Heavy Metal Machines são duelos de 4×4 com carros armados. Imagem: Divulgação

Desenvolvedoras

AQUIRIS

Localizada em Porto Alegre, a AQUIRIS vem fazendo barulho no mercado gamer há um tempo. Mas foi com Horizon Chase Turbo, premiado game de corrida para pc e consoles, que ela bombou mundialmente. 

Tanto é que, em abril de 2022, a Epic Games anunciou um investimento no estúdio. O que será que vem de bom por aí, hein?

Com mais de 10 anos no mercado e 100 colaboradores por todo o país e planeta, eles também já desenvolveram duas obras para a Cartoon Network (CN Superstar Soccer e The Great Prank War), Looney Tunes: World of Mayhem e Ballistic Overkill.

Além do sucesso, Horizon Chase Turbo também foi comentado por conta de uma expansão com conteúdos do Ayrton Senna. Imagem: Divulgação

ARVORE

Jogos de realidade virtual? Desenvolvemos também, e com alta qualidade! Localizado em São Paulo e Los Angeles, ARVORE é a responsável pela saga Pixel Ripped, respeitado jogo de VR e disponível para computadores.

No Pixel Ripped 1995, você precisa jogar videogame escondido da mãe da personagem. Imagem: Divulgação

Dumativa Game Studios

“Criado por músicos, escritores, designers e programadores que tem como objetivo criar jogos com ótima história e música”, essa é a proposta do Dumativa. Tanto é que o primeiro jogo do estúdio é Songs for a Hero: A Lenda do Herói, para pcs e que contou com o apoio dos irmãos Marcos e Matheus Castro.

Outro game da Dumativa é Ordem Paranormal: Enigma do Medo, em parceria com o influencer Cellbit (Rafael Lange). Aliás, o título arrecadou mais de R$ 4 milhões em campanha de financiamento coletivo. Game está em produção e está previsto para consoles e computadores.

Dirigido por Cellbit, Ordem Paranormal: Enigma do Medo desafia gamer a explorar e sobreviver. Imagem: Reprodução YouTube/Cellbit

Double Dash

Com quantas pessoas é possível criar um bom jogo? A carioca Double Dash faz com seis integrantes. Com seis jogos no portfólio, o destaque é para Sky Racket, “o primeiro Shmup Breaker do mundo, uma mistura dos gêneros clássicos shoot’em up e block breaker”, segundo sinopse oficial do game. Ele está disponível na Steam e para Nintendo Switch.

Sim, em Sky Racket você combate os inimigos com um raquete de tênis. Imagem: Reprodução YouTube/Nintendo

Double Hit Games

Localizada em Curitiba, a empresa indie chamou atenção na BGS de 2019 com Eternal Hope, jogo de plataforma e puzzle inspirado em Limbo. O game está disponível na Steam.

Eternal Hope narra a saga do personagem Ti’bi indo salvar sua companheira. Imagem: Divulgação

Electric Monkeys

Divisão da Studica Solution, o estúdio indie Eletric Monkeys é responsável pelo shooter 8-bit Gravity Heroes, destaque da BGS 2018 e disponível para consoles e pc.

Gravity Heroes chamou atenção na BGS de 2018. Imagem: Divulgação

Flux Games

Que tal criar um jogo da série Cobra Kai? Pois a paulistana Flux Games conseguiu esse feito vencendo uma concorrência mundial. Cobra Kai: The Karate Kid Saga Continues é um jogo para consoles e pc com uma história original exclusiva. E mais: tem dublagem dos atores da obra. 

Cobra Kai: The Karate Kid Saga Continues é um beat’em up. Gênero apropriado para o game, não é mesmo? Imagem: Divulgação

Long Hat House

“Jogos que você talvez queira fazer sua avó jogar algum dia”, é assim que Lucas e João, criadores da Long Hat House, apresentam a desenvolvedora.

Entre jogos e protótipos lançados, destacamos o premiado Dandara, título tipo metroidvania 2D e presente em todas as plataformas.

Dandara traz referência ao quadro Abaporu, da Tarsila do Amaral. Imagem: Divulgação

Mad Mimic

Nada mais brasileiro que desenvolver um jogo da Turma da Mônica. Mônica e a Guarda dos Coelhos, cooperativo de sofá, é o segundo título da desenvolvedora indie paulista. 

Na sequência, Mid Mimic desenvolveu Dandy Ace, um rouguelike com dublagem de influenciadores como Maethe, BRKsEdu, Gabi Cattuzzo e outros.

Ambos os jogos são para computador e consoles, assim como o primeiro título No Heroes Here.

Em Mônica e a Guarda dos Coelhos, é possível jogar com a protagonista, Magali, Cebolinha e Cascão. Imagem: Divulgação

Pixel Punk

Jogar game é para todo mundo. Desenvolver, também. Fundadoras do Pixel Punk, em 2017, Tiani Pixel e Fernanda Dias são as primeiras mulheres trans a criarem um jogo no país. O estúdio de São Paulo desenvolveu Unsighted, rouguelike de universo cyberpunk para console e pc. 

Unsighted é um metroidvania com puzzle. Imagem: Divulgação

Pulsatrix

Acha que brasileiro não sabe criar game de terror? Está enganado! O principal projeto da Pulsatrix Studios, fundada em 2018, é Fobia – St. Dinfna Hotel, thriller em primeira pessoa disponível na Steam.

Como eles mesmos dizem no site da empresa, o estúdio surgiu “com a proposta de elevar o padrão dos jogos produzidos no Brasil”. Bom, Fobia conquistou investimento da Epic Games. Parece que o objetivo vem dando certo.

Fobia – St. Dinfna Hotel envolve sobrevivência, exploração e puzzles. Imagem: Divulgação

Rogue Snail 

Fundado em 2014, Rogue Snail é um estúdio com trabalho totalmente remoto. Ou seja, é possível desenvolver grandes jogos à distância. 

Relic Hunters Legend, Relic Hunters Zero e Star Vikings são os destaques da empresa. Os três estão disponíveis para computadores, e o último para smartphones também. 

Relic Hunters Legend possibilita cooperativo de até 4 pessoas. Imagem: Divulgação

Tapps Games

Com mais de 400 títulos criados e 840 milhões de downloads, a Tapps Games, também localizada em São Paulo, deu seu start em 2010.

Dentre os diversos jogos, um que é bastante popular é o My Boo, com mais de 10 milhões de downloads na Play Store. O sucesso foi tamanho que o game ganhou uma sequência, My Boo 2.

Em My Boo, você cria seu bichinho de estimação e se diverte com minigames também. Imagem: Divulgação

Para conhecer dados sobre hábitos e atividades dos gamers, leia o relatório da  Pesquisa Game Brasil 2022.

* Dado coletado dia 03 de junho de 2022.

Siga nossas redes sociais:
Linkedin: gogamers.gg
Instagram: @gogamersgg
Facebook: gogamersgg

POSTS RELACIONADOS