Mercado latinoamericano de games: Hábitos do gamer na América Latina

Mãe e filha felizes olhando para um smartphone, celebrando um momento juntas.
16/10/2023
POR
Thayná Soares
COMPARTILHE:
O que você vai ver neste artigo:

Moramos no país que mais gera receita em jogos digitais no continente inteiro.

Não é de se surpreender que, ao colocarmos o restante da América Latina em jogo, o primeiro lugar siga sendo dos gamers brasileiros. E que estamos falando em uma potência total que ultrapassa regiões como a própria América do Norte.

O mercado latinoamericano gamer tem um alcance de cair o queixo. Em terceiro lugar no quesito número de jogadores mundiais, nossa querida América Latina mostra que investir onde os gamers estão sempre será uma escolha sábia.

Só que para aproveitar todas as oportunidades, é preciso acompanhar esse público bem de perto.

Ou seja, aquilo que já fazemos com a PGB! 😉

O gamer latinoamericano

Enquanto o relatório de Latam 2023 passa pelas últimas atualizações, vamos conversar sobre a indústria gamer local e o que a torna tão importante perante o mundo todo. 

Até 2022, sabíamos que o perfil do jogador transitava entre os 20 a 40 anos e uma maioria masculina. Outro dado relevante a se compartilhar é o fator família: a grande maioria dos gamers latinoamericanos são pais, que inclusive consideram os jogos eletrônicos como sua principal forma de entretenimento.

Enquanto o smartphone segue sendo maioria no quesito plataforma, o que tecnicamente oferece mobilidade para que a jogatina aconteça em qualquer lugar, outro ponto ganha destaque:

97% dos jogadores latinoamericanos jogam quando estão em casa.

Bom, já cobrimos pontos essenciais para compreender o público local. Hora de compreender o gênero preferido e o que ele diz sobre essa persona.

Considerando a idade, o fator família e a preferência pela própria residência, o quão surpreso você ficaria ao descobrir que o gênero predileto desse pessoal é o casual?

Uma coisa é certa: um dado liga a outro, o que também se conecta ao potencial de um público tão grande e tão aberto ao que há de novo em um mercado que tem tanto a oferecer.

Principalmente quando comparamos estatísticas.

Segundo a alemã Statista, jogos casuais possuem uma projeção global de US$ 24,97 bilhões em receita até 2027.

O consumo gamer no mercado latinoamericano

Quando se trata de consumo, definitivamente não ficamos para trás.

Comparado ao restante do mundo, o Brasil é o primeiro país latinoamericano a aparecer no top 10 e movimentar o mercado global com seus bilhões de dólares em receita. O México vem logo atrás.

A presença da América Latina na lista de maiores revenues mundiais apresenta números que tendem a crescer segundo previsões. Se o seu interesse é descobrir o responsável por esse aumento, tá na mão:

Especialistas apontam que a rápida ascensão dos jogos mobile e a expansão do cloud gaming estão por trás disso.

Mais uma vez, os dados se conectam. Dentro daquele perfil traçado no tópico anterior, contabilizamos 37,6% de jogadores mobile na pesquisa de 2022.

Pacotes, baús, assinaturas: o consumo mobile in-game nem sempre começa no download. Entre os mais de 360 mil títulos contabilizados em 2020 na Play Store, muitos são disponibilizados gratuitamente sob a presença de propagandas e pacotes dentro do próprio jogo.

Ou seja: enquanto o consumo do gamer latino também tem seu início na obtenção de títulos pagos, a maioria fiel ao mobile segue um padrão cíclico de geração de receita. Baixo o jogo de graça, gasto com melhorias de gameplay, e assim por diante.

Consumo de conteúdo digital

Só que nem só de gastos financeiros vive a indústria gamer na América Latina.

O tempo investido em acompanhamento midiático também torna a região um point interessante para o mercado global. Como, então, atingir o público e sua cultura?

Segundo o relatório completo da Pesquisa Game Brasil (2022), o YouTube ainda é a plataforma de conteúdo mais utilizada. O gamer latinoamericano passa uma média de 2 horas assistindo a vídeos de dicas, análises e gameplays.

Dentre esses conteúdos, também temos os produtores mais conhecidos e queridos localmente. A forma com que o público é atingido importa ainda mais do que o tempo que ele despende.

Para alcançar a indústria gamer na América Latina, é preciso falar o idioma da América Latina. E não estou falando apenas do “Portunhol”, mesmo que a localização de jogos seja um fator importante para os jogadores locais.

Latinos valorizam sua cultura.É por isso que empresas que também a valorizam viram marcas do coração.

Consumo de eSports

Por último mas não menos importante, temos aí uma crescente na popularidade e consumo de eventos esportivos no cenário eletrônico.

68,9% dos jogadores latinoamericanos já ouviram falar em eSports. Dentro desse número, 59,7% acompanham e assistem partidas online, sejam elas ao vivo ou gravadas.

Embora o número de praticantes não seja maior do que o dos que preferem ficar apenas nas arquibancadas, vemos um aumento tanto no consumo quanto na participação. Não à toa os maiores festivais de games e cultura geek vêm abrindo espaço para estandes enormes de equipes inteiras – cujas torcidas são tão fiéis quanto as de futebol.

O futuro é “eSportivo” porque o presente também é. Basta acompanhar as redes sociais de equipes locais como a LOUD para compreender o alcance que vai muito além do game.

E cá entre nós: tratando-se da América Latina, onde há festa, há interesse.

O futuro do mercado latinoamericano de games

Conhecer a persona, o consumo e a conexão que os dados da PGB e pesquisas globais têm entre si apenas reforça as especulações dos experts. O crescimento anual dos números vistos neste artigo também servem de apoio à seguinte afirmação:

Estamos em uma região com potencial para dar e vender.

Com o envolvimento de marcas locais e multinacionais nas comunidades de jogos eletrônicos, percebemos o interesse econômico e social em um mercado que já é bilionário – e que tende a crescer ainda mais.

Enquanto isso, a América Latina tá pra jogo. Vivemos em uma das regiões que mais expandem sob os holofotes da indústria gamer… sempre sob a expectativa de uma expansão robusta graças aos avanços da tecnologia.

Gostou das informações deste artigo? Continue acompanhando a Go Gamers e a Pesquisa Game Brasil para receber dados fresquinhos do relatório Latam 2023. Falta pouco para ele sair do forno!

Nos vemos no próximo artigo 🎮

Siga nossas redes sociais:

POSTS RELACIONADOS
04/12/2023
Cultura data driven: Porque considerar o mercado de games na tomada de decisões
27/11/2023
Gamificação: O guia completo com tudo o que você precisa saber