BIG Festival 2023: Resumo das atrações e atividades do evento

06/07/2023
POR
Thayná Soares
COMPARTILHE:
O que você vai ver neste artigo:

Jogos inéditos, palestras incríveis e personalidades hypadas: o último fim de semana trouxe agitação para o gamer brasileiro, principalmente para aqueles que acompanharam o BIG Festival de perto.

Lançado pela primeira vez em 2012, o evento tem conquistado cada vez mais espaço e destaque como um dos principais festivais de games da América Latina.

BIG got BIGGER! Em seu segundo ano de realização dentro do São Paulo Expo, o festival mais do que dobrou de tamanho e estrutura. Foram mais de 200 estações de jogos, mais de 50 jogos ainda não-lançados disponíveis em primeira mão, 5 palcos com vários assuntos debatidos simultaneamente por experts no universo de games e várias ativações com as principais publicadoras do mercado.

Bastante coisa, né? Vem comigo que eu vou te levar por uma tour pelos principais acontecimentos dos 3 dias de BIG!

Logo do Big Festival

 O que é o BIG Festival?

O Best International Games Festival une o melhor que o mundo dos jogos tem a oferecer em uma exposição que conecta games e conhecimento de mercado ao público geral, seja ele gamer fissurado, jogador casual, profissional do ecossistema ou desenvolvedor em construção.

Em outras palavras, as atrações são diversas e visam diferentes frentes. Enquanto uns aproveitam para conhecer jogos novos (digitais ou não, até porque o board game também marca presença), outros fortalecem o networking em conversas com profissionais do meio graças a aproximação que o evento permite.

Isso sem falar nos próprios desenvolvedores, que têm a oportunidade de levar suas criações ao público antes de lançá-las oficialmente e concorrer a premiação organizada pelo próprio festival.

Os principais estandes de jogos do BIG Festival

Do mainstream ao indie e do gringo ao nacional, jogos de diferentes gêneros e jogabilidades fizeram a vez dos jogadores de plantão.

O próprio festival organiza uma premiação denominada BIG Awards, onde todos os games disponíveis dentro do evento também concorrem por categorias como melhor gameplay, melhor som, melhor multiplayer, entre outras.

Aqui, decidi começar pelos velhos conhecidos:

Capa do jogo The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom da Nintendo, presente na última edição do BIg Festival

Nintendo

Com um estande grande e bastante movimentado (quem não queria um pôster de Zelda?), a Nintendo trouxe dois de seus principais jogos separados em algumas estações de gameplay.

Mario Kart 8 Deluxe e suas pistas adicionais de DLCs como Booster Course Pass reuniram fãs da franquia de um lado enquanto The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom entretia do outro, proporcionando alguns minutos de jogo para quem ainda sonha em viver a experiência pelo Switch.

Outro jogo que deu as caras pelo estande foi Pikmin 4, que ainda será lançado oficialmente para Switch no dia 21 de Julho. Aqueles que passaram pelo Big Festival puderam curtir um sneak peek do jogo antes do tempo.

Imagem de Gameplay de Fortnite

Epic Games

Quem deu o papo no estande da Epic foi o Unreal Engine, incluindo uma imersão do Unreal Editor para jogadores do battle royale Fortnite e acesso a jogos como Mark of the Deep, da Mad Mimic, e FOBIA, da Pulsatrix.

Indo além dos jogos, a empresa também levou o Epic Talks para os palcos disponíveis no festival.

Algumas palestras realizadas no evento foram sobre “O Ecossistema Epic Games em 2023” com as lideranças de desenvolvimento e publicação, “Horizon Chase 2: The art of Touring” com o diretor de arte da Epic Games Brasil e “Introdução ao UEFN para Criadores e Desenvolvedores”.

Uma verdadeira troca entre o entretenimento imersivo e o aprendizado do que a expansão do Unreal tem a oferecer para o mercado.

Capa do jogo Astrea, um dos jogos indie concorrendo a prêmios no Big Festival

Xbox

Enquanto isso, além da revelação do número de vendas do Xbox Series S e X (+21 milhões de unidades), a Xbox levou 20 estações de jogos incluindo 10 títulos do ID@Xbox.

Dentre eles, nomes como Planet of Lana, Astrea: The Six-Sided Oracles, Evil Wizard e Cell Scientists: Beyond cativaram o público presente com gameplays incríveis de desenvolvedores independentes – algo que o próprio BIG reforça como um dos principais escopos do evento.

Assim como a Epic, a Xbox também levou o papo para os palcos com suas respectivas lideranças: “Oportunidades para desenvolvedores que vão desde ID@Xbox até Game Pass”, “Acelere seu jogo: uma visão geral do ID@Xbox Developer Acceleration Program” e “Estratégia de Xbox para o Brasil”.

Capa do jogo Hogwarts Legacy

Warner Bros

You’re a gamer, Harry! Fãs de Hogwarts Legacy puderam aproveitar um estande especial do RPG que foi lançado ainda no início deste ano.

Um grande chapéu seletor fazia parte da decoração, que contava com quatro estações de gameplay para que jogadores presentes pudessem aproveitar alguns minutinhos dentro da Hogwarts virtual.

E por falar em virtual, uma plataforma de fotos temáticas em 360º fechava o combo da experiência com a possibilidade de levar essa memória para casa. 

Indies e brasileiros

Com o BIG Awards em ascensão, o BIG Festival segue sendo point de destaque para jogos de desenvolvedores independentes e seus primeiros contatos com o público consumidor.

Os estandes chamavam a atenção logo na entrada do evento, onde corredores se estendiam com estações dos mais diversos gêneros e categorias de competição.

Isso sem falar na variedade das nações de origem (como Polônia, Austrália, Israel e LATAM), enquanto o Brasil tinha seu próprio espaço de destaque como valorização às produções locais.

Fizemos uma lista com os vencedores do BIG Awards e suas respectivas categorias logo abaixo:

  • A letter to the future (Canadá, Melhor Jogo)
  • Bloodless (Melhor Jogo: Brasil)
  • What Lies in the Multiverse (Chile, Melhor Jogo: América Latina)
  • Stray Gods: The Roleplaying Musical (Austrália, Melhor Jogo Inédito)
  • YUKI MRrcade Mode (Brasil, Melhor XR/VR)
  • Sunday Gold (Canadá, Melhor Som)
  • SEASON: A letter to the future (Canadá, Melhor Narrativa)
  • Universe for Sale (Itália, Melhor Arte)
  • RAILGRADE (Japão, Melhor Gameplay)
  • Dorfs: Hammers for Hire (Argentina, Melhor Multiplayer)
  • Turma das Patinhas (Brasil, Melhor Jogo Infantil)
  • Animal Planner (Argentina, Melhor Jogo de Estudante)
  • Sequenza (Argentina, Melhor Jogo Mobile)
  • Touch Type Tale (Alemanha, Inovação)
  • Turma das Patinhas (Brasil, Big Impact: Educacional)
  • Atuel (Argentina, Big Impact: Questões Sociais)
  • A Year of Springs (Japão, Big Impact: Diversidade)
  • A pet shop after dark (Japão, WINGS Spotlight)

Ao todo, foram 52 países inscritos com o total de 626 jogos, avaliados pelo Comitê de Seleção do BIG Festival. 110 títulos foram escolhidos entre eles, apontados para concorrer nas 18 categorias vigentes.

\o/ Os meus favoritos pessoais foram Wylde Flowers (Austrália), que concorria na categoria diversidade, e To Hell With the Ugly (França), que concorria por melhor arte. Nenhum dos dois venceu, mas me diverti tanto com ambos que precisei fazer uma menção honrosa.

Apresentação de painel da Go Gamers sobre dados da Pesquisa Game Brasil no Big Festival

Os principais palcos e stands gerais do BIG Festival

Enquanto a jogatina estava liberada a todo e qualquer momento, conversas e atividades especiais cercavam os palcos espalhados pelo pavilhão do festival.

O palco The Enemy by TNT recebeu discussões sobre o cenário de eSports, tecnologias novas no meio gamer, bate-papos divertidos com influenciadores e entrevistas com experts do mercado, incluindo Takashi Tokita, diretor e produtor da Square Enix.

Os 3 palcos principais de palestras do evento receberam desde desenvolvedores que apresentaram o backstage de seus respectivos jogos a profissionais que compartilharam seus conhecimentos para aqueles que buscam iniciar uma carreira no mercado de tecnologia.

Nomes como a UNICEF, Google Play, Epic Games e a sempre presente ABRA Games também passaram pelos palcos com novidades e rodas de conversa pertinentes ao que se espera do futuro no mundo dos jogos.

Arena eSports

Além das conversas com pro-players e troca de experiências com desenvolvedores de jogos, a Arena também recebeu disputas inéditas de Valorant e Monochampions, além de ter sido palco para um showmatch de xadrez pela primeira vez na história do festival.

TikTok e Twitch

Tanto a Twitch quanto o TikTok levaram influenciadores e grandes personalidades do mundo dos jogos até o território Big Festival.

Com palestras especiais sobre o tema “streamer” e áreas exclusivas para Meet & Greet, as duas gigantes proporcionaram momentos de hype com o público e seus respectivos ídolos do cenário gamer.

Alguns nomes presentes foram LadyxLady, Rakin, LuquEt4, Pijack11, Keiozin e Gaules com a Tribo, sendo que o próprio possuía um estande no meio do festival.

PGB no Big Festival

E eu não poderia terminar este artigo sem citar nossa presença no evento! A Go Gamers levou a Pesquisa Game Brasil aos palcos do BIG no sábado e domingo para falar sobre os 10 anos de análises do mercado gamer brasileiro.

Com informações inéditas e até um sneak peek no relatório de eSports, nossos experts Carlos Silva e Mauro Berimbau percorreram todas as principais evoluções da PGB (do início em 2016 até o cenário atual), fomentando uma discussão sobre os principais dados coletados do comportamento e consumo dos jogadores brasileiros dentro e fora do cenário de esportes eletrônicos.

Dados e parâmetros da Pesquisa Game Brasil sobre o Comportamento nos eSports

Quer saber mais sobre a 10º edição da maior pesquisa gamer do Brasil? Separei este outro artigo para te deixar por dentro dos principais interesses do jogador brasileiro, mas você também pode baixar a versão gratuita aqui!

Esse foi um resumo bem resumido de tudo o que aconteceu nos 4 dias de BIG Festival. Foram muitos jogos, conversas e experiências dentro de uma “gameplay” que vale a pena acompanhar bem de perto.

Nos vemos no próximo artigo – ou, quem sabe, no próximo evento! 🤘🎮

Siga nossas redes sociais:

POSTS RELACIONADOS
04/09/2023
Mercado de Games 2023: Os principais acontecimentos dos últimos 6 meses